RGPD 15 de Maio - 2018: A VOLT está constantemente empenhada em proteger a sua privacidade. de acordo com o Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD) Saiba Mais.

6 mitos sobre a Energia Renovável que não correspondem à Verdade

6 mitos sobre a Energia Renovável que não correspondem à Verdade

O tema da energia renovável tem sido afectado por rumores persistentes que não correspondem à verdade.

1. A energia renovável é mais cara.

As energias renováveis estão a tornar-se, rapidamente, numa das fontes de electricidade mais económicas e abundantes e, a nível global, a energia solar fotovoltaica foi a fonte de eletricidade que cresceu de forma mais rápida. Atualmente, a energia solar já é mais barata do que os combustíveis fósseis em cerca de 60 países em desenvolvimento.

2. A energia renovável mata aves.

Ainda que seja verdade que as turbinas causam a morte de aves, os parques eólicos têm uma das taxas mais baixas de impacto em aves (e outros animais), quando estabelecemos uma comparação com qualquer outra forma de produção de energia. A produção de energia a partir de combustíveis fosseis origina um excesso de emissões poluentes resultando no efeito de estufa que representa uma ameaça muito maior para todas espécies: o aquecimento global. Na Europa, o clima mais quente é responsável pelo declínio de 92 espécies de aves, enquanto na América do Norte, 314 espécies estão em perigo.

3. As energias renováveis ocupam uma enorme área do solo.

As centrais eólicas são bastante eficientes no que respeita à área ocupada, tendo em conta a sua dimensão. Em média, estas centrais deixam até 98% da terra intacta, pelo que esta pode ser utilizada na agricultura ou pastorícia.

4. As energias renováveis não podem garantir o fornecimento de todas as nossas necessidades de energia.

Um artigo científico publicado na revista Energy and Environmental Science, em 2018, indica que os EUA poderão chegar aos 80% de penetração no que respeita ao fornecimento de energia eólica e solar, podendo este valor atingir os 90%. Estas fontes de energia, complementadas com outras fontes de energia renováveis, como a energia hidroeclétrica, os biocombustíveis, a energia armazenada e a produção em resposta da procura, poderão suprimir 100% ou mais das necessidades. Muitos países já lideram esta tendência. A Suécia estabeleceu um objetivo de 100% em energias renováveis. A Costa Rica consegue regularmente produzir 90% da sua eletricidade a partir de recursos renováveis. A Alemanha há muito que se destaca pela sua elevada percentagem de penetração de energias renováveis, sendo a produção eólica e solar responsável por responder até 78% da procura.

5. As energias renováveis são responsáveis pelo aquecimento global.

Um estudo controverso que começou a ser divulgado nos meios de comunicação social em 2012 afirma que as turbinas eólicas poderão estar a causar o aquecimento global. A verdade é que o modelo do estudo não implica que as turbinas eólicas adicionem mais calor ou emissões de carbono à atmosfera, mas propõe que estas poderão resultar em aumentos de temperatura localizados devido à mistura das camadas atmosféricas. A conclusão de que alterações temporárias e superficiais da temperatura poderão contribuir para o aquecimento global não tem fundamentos e foi refutada.

6. As energias renováveis são de difícil acesso.

As energias renováveis são cada vez mais viáveis em todas as regiões geográficas, pelo que as empresas baseadas nessas regiões ou com alcance global, têm cada vez menos barreiras na adopção de um objectivo de 100% de energias renováveis. Em suma, energias renováveis são fontes inesgotáveis de energia obtidas da natureza que nos rodeia. Os incentivos à utilização de energias renováveis resultam de dois fatores: a consciencialização da possível escassez dos recursos fósseis e da necessidade de redução das emissões de gases nocivos para a atmosfera. Para além disso, os custos de produção de energia renovável já estão à média mundial e serão ainda mais competitivos nos próximos anos.


Leia o artigo na integra (fonte): voltinum